THE KILLS – Botas sujas e perfume francês

O final dos anos 60 gerou o mais rico cenário cultural nos EUA com o Velvet Underground, Lou Reed, Jack Kerouac, Willian Burroughs, Andy Wahrol, etc…Foi o auge da geração Beatnik que fez emergir uma filosofia de vida liberta e libertária movida a drogas, musica e muita poesia. Os beatniks tinham origem burguesa e o prazer anarquista de sujarem suas almas cultas e límpadas na cultura popular, neste caso: o jazz.

O The Kills bebe nesta fonte e recria esta mensagem suja e sofisticada ao mesmo tempo, como só o rock pode produzir. Isso explica porque o rock, entre todos os estilos, continua sendo o mais anárquico e questionador de todos e nunca, nunca morre.

Necessário em um mundo cheio de fanatismo religioso, ignorância por opção, e Big Brothers…. The Kills, uma das minhas bandas favoritas pra voce curtir aqui na Lapaloop.