SOLANGE – Pantera negra

Existem varias formas de se expelir a raiva, o ódio e a dor quando algo te atinge. Quando ouvi “A seat at the table”, o novo album de Solange Knowles, não pude parar de pensar em outra coisa. O album é um desabafo/manifesto suave, doce e pacifico e ao mesmo o tempo cheio de coragem, ousadia e nobreza ao proclamar com um sentimento maior que o orgulho sobre o que é ser negro nos Estados Unidos de hoje, que apesar de toda informação, a sociedade insiste em nos tratar da mesma forma.

A musica “Don’t touch my hair” afirma esta teoria quando emenda na frase o  “don’t touch my soul” e “Don’t touch my pride” simplificando para quem quiser entender o significado da insistente estranheza das pessoas sobre o diferente, o oposto, o desconhecido.

O que a musica de Solange faz é nos ajudar a entender que o R&B pode ser inovador corajoso e diferente. Dispensando o aparato midiático disponível através do sucesso da irmã Beyoncé. A musica de Solange preza acima de tudo a inteligência.

Com voces Solange Knowles  na Lapaloop. Vale a pena conferir.

Respeito.