The Late Great Fitzcarraldos – Dançando em câmera lenta.

A primeira musica que ouvi a banda dinamarquesa “The Late Great Fitzcarraldos” foi em um episódio da serie de tv americana “Ray Donovan”.

Não por acaso, Ray Donovan é um cara fodão como o Chuck Norris, mas que tem a mente e o coração dilacerados pela introspecção e silencio dos seus sentimentos. Tudo no seriado gira em torno do violento e estressante universo do Ray. Para contrabalançar tudo isso, a excelente trilha sonora traz musicas que provocam uma estranha onda de paz, indevidamente colocadas ali para nos ajudar a focar no interior de cada personagem. A música “Officer” do “The Late Great Fitzcarraldos” caiu como uma luva dentro deste contexto.

O nome da banda deve ser uma homenagem ao filme “Fitzcarraldo” de Werner Herzog, um devaneio épico gravado na selva amazônica nos anos 70. Ainda na duvida sobre isso, decidi focar finalmente em conhecer melhor o som da banda.

Degustei os seus 3 álbuns: “The Late Great Fitzcarraldos” e “Listen to the Sound of The Late Great Fitzcarraldos” (2012), e You (2017), além do single Kissalova Fantastiquice (2017).

Definitivamente, o que mais chamou a minha atenção foi a voz soul/gospel de Tobias Buch-Andersen combinada com os arranjos sofisticados, artesanalmente executados por Jacob Funch (Guitarra) e Jakob Millung (Baixo) que em muitos momentos soam como um balanço suave e dançante de inspirações nos anos 80 na mesma linha glamourosa e elegânte de Bryan Ferry.

Esta combinação soou perfeita para os meus ouvidos pela hipnose espontânea.

Relaxar parece ser a palavra da ordem.

Outras bandas como o Zero 7 tem o relaxamento como regra, mas de uma maneira mais quieta e introspectiva. A música do “The Late Great Fitzcarraldo” convida lentamente o seu corpo para uma dança no meio da sala de estar .

Em dias em polarizações politicas, irracionalidade social, terrorismo e muros nas fronteiras, este convite se torna irrecusável… pois um mergulho na introspecção individual acompanhado de uns passinhos leves de dança tornam-se poderosos e podem te transportar para um outro mundo, muito mais bucólico, tolerante, utópico e apaixonante.

Assim como no seriado “Ray Donovan”, ouvir “The Late Great Fitzcarraldos” é uma questão de sobrevivência. O mínimo que voce pode conseguir com isso é paz e tranquilidade e a Lapaloop quer compartilhar uma das mais interessantes bandas da atualidade.

 

Translate »