Led Zeppelin – Veneno anti-monotonia

No final dos anos 60, o blues americano e rock psicodelico faziam a cabeça da rapaziada em Londres. Foi quando quatro caras que estavam ralando em bandas diferentes foram reunidos pelo destino em um novo projeto. A então decadente banda de blues “The Yearbirds” foi rebatizada como Led Zeppelin e reunia o recém chegado vocalista Robert Plant ao guitarrista Jimmy Page, além do baixista John Bonham e o baterista John Paul Jones. Nascia ali uma sinergia tão perfeita e absoluta que já nos primeiros acordes de “Good times Bad times”, primeira faixa do primeiro álbum em 1969, o público já percebia que o Led Zeppelin estava fazendo história.

Primeiro o publico e depois a critica aclamaram a novidade que em 12 álbuns depois, mais de 300 milhões de álbuns vendidos e o titulo de maior banda de rock de todos os tempo, poderíamos pensar que estamos falando de uma bobagem comercial qualquer.

Não e o caso.

O Led Zeppelin foi uma das bandas mais inovadoras, influentes e criativas de sua época e podemos dizer que ate hoje, pois continua inspirando geração após geração de forma contínua e ininterrupta. A musica do Led Zeppelin atinge as pessoas como um trovão em qualquer parte do mundo com culturas, idade, sexo e gostos diferentes. O impacto da sonoridade do Led Zeppelin e tão marcante que insiste em soar como moderno e definitivamente não é possível criar uma linha paralela de comparação com nenhuma outra banda.

Abusando de toda liberdade criativa concedida pelas gravadoras, o Led Zeppelin construiu a discografia mais sólida e representativa do rock, explorando todos as vertentes possíveis da musica, onde o rock nunca esteve tão a vontade no flerte com outros gêneros como o reggae, o folk, o blues, o psicodélico, o progressivo, o jazz…

Se vc não conhece experimente um pouco dessa degustação que a Lapaloop preparou para tentar resumir todo este enredo. Led Zeppelin na Lapaloop.